domingo, 26 de outubro de 2008

A.I. Inteligência Artificial


Apesar do sucesso do filme A.I., Inteligência Artificial, poucas pessoas sabem que o filme foi baseado no livro Supertoys Last All Day Long.

O conto escrito por Brian Aldiss, Supertoys Last All Day Long, editora St. Martins, já era um projeto antigo do cineasta Stanley Kubrick, que contou sua idéia para Steven Spielberg e a partir daí os cineastas passaram a trabalhar no projeto do filme, segundo o site portaldascuriosidades.com.
O filme, lançado em 2001, não teve muito êxito nos primeiros dias da bilheteria, porém arrecadou cerca de US$78,616,689.
No Brasil o filme ficou sete semanas em cartaz, e chegou a arrecadar cerca de US$3,831,448, segundo o site da Boxoffice.

Curiosidades: · Stanley Kubrick não acreditava que uma criança fosse capaz de interpretar o protagonista, o robô David. Chegou a construir um robô com rosto humano de plástico, mas o resultado ficou tão ruim que foi descartado.
· As filmagens duraram menos de três meses, de setembro a outubro de 2000.

Snopse O efeito estufa derreteu boa parte das calotas polares e, conseqüentemente, as águas cobriram boa parte das cidades costeiras ao redor de todo o planeta. Para lidar com este desastre ambiental, a humanidade conta com o fundamental auxílio de um novo tipo de computador, cuja inteligência artificial o torna independente e consciente de sua própria existência. A história segue a o relacionamento entre um garoto e o tal computador dotado de I.A. (a "inteligência artificial" do título).
Fonte: http://www.cinepop.com.br/filmes/inteligenciaartificial.htm

3 comentários:

Hanna Nolasco disse...

Não sabia que A.I. era baseado num conto! Acho o filme fantástico, ele desperta emoções fortes naqueles que o assistem. Muito bonito mesmo.
Vou procurar o conto para ler, fiquei super curiosa agora!

beijão,Rosa!

Gisele disse...

Aahhh esse filme passou esse fds. Eu vii, de novo! Nem sabia que o filme foi baseado num conto. Pena que não tem tradução para o português. Preciso apressar meu curso de inglês.

Cesaru disse...

Esse livro possui versão em português, sim, e já há muuito tempo.